DITAMES DO CORAÇÃO

Que nossos corações flamejantes se encontrem nesse instante e se nutram com o grande amor do Pai e assim nessa sintonia de amor possamos trazer para todos o alento e a alegria, num momento de grandes perdas, mas também de grandes encontros que se estabelecem em nosso caminhar, dando-se as mãos para que com a corrente vibratória passando entre elas, consigamos vencer esses períodos onde a força fica um pouco oculta por medo, sofrimento e desalento, mas é preciso seguir, porque a cada um foi e é dado o direito à vida plena e sempre a decisão de ficar ou seguir é muito e totalmente decisão própria, já que cada um tem a sua missão e a conclusão desta depende única e exclusivamente do próprio ser e dos ensinamentos de sua alma.

Entendemos como as perdas são difíceis e quando se está nesse contexto é necessário olhar para o alto e buscar alegria onde ás vezes a gente esquece que tudo tem uma seqüência. É perfeitamente humana, a dificuldade de se separar de quem amamos.

O apego à vida é natural e benéfico porque se estamos na matéria é porque necessitamos da matéria e com certeza todo o desenrolar será baseado na personalidade humana e conseqüentemente em suas atitudes humanas. Portanto não se oprimam quando sentirem a fragilidade do ser nessa hora porque é assim mesmo e a reação é inerente a todo processo.

Uma decisão amorosa de permanecer com os que são amados por nós é normal, pois somos sujeitos a emoção, comoção e naturalmente devemos entender esse posicionamento com a perspectiva do fim terreno.

Mas eu digo, mirem-se vocês que estão mais evoluídos nos entendimentos e nas promessas de Jesus de que a morte não é o fim e sim o começo de muito trabalho em outra dimensão. Várias vezes já viestes à terra, e várias vezes voltaram do convívio dos que estão no outro plano.

Uma prova concreta é mesmo o contato conosco que já estivemos em corpo físico e continuamos aqui com vocês ajudando na trajetória de cada um.

Somos tão vivos quanto vocês estão agora e muito mais livres para trabalhar e ajudar. Fiquem tranqüilos e serenos porque nada vos será tirado a não ser a convivência que entendem na terra.

A vida é plena e duradoura para sempre. Na verdade o aprisionamento é no corpo físico e não no astral. Vocês nem imaginam a beleza que se descortina quando nos abrimos para essa realidade.

A missão é que nos faz prosseguir no mundo físico e somente isso nos prende porque decidimos junto com nossa alma a viver e lutar na terra. E isso é muito bom. Vivenciar todos os momentos, olhar os pássaros, as marés, o amanhecer, o anoitecer, sonhar, conviver e depois renascer nessa outra dimensão é uma experiência muito tranqüila.

Chorem sim porque a expressão da dor precisa se manifestar, mas também procurem sentir a luz que são e somente luz é o que se manifesta nesse trajeto para esse novo estado. Luz e calor, alegria e encontro com seu próprio ser que está nesse nível, é encantador sentir, porque é um momento de muita paz e uma das situações mais prazerosas que se possa ter. E para isso precisamos retornar de onde viemos. Onde é o principio de tudo.

Hoje, sem a roupagem humana, somos e estamos ligados a todos os seres da terra, ajudando e promovendo os contatos necessários para que tenham acesso á própria luz e ao entendimento que precisam trabalhar muito para que o bem reine na terra, porque assim estaremos cumprindo o que nos foi determinado que é a nossa volta ao estado de luz e alegria que nos invade e nos torna sensíveis e extremamente amorosos porque a visão daqui é esplêndida, sendo essa a palavra exata para tanto brilho.

Depois que a separação se conclui e os momentos de comoção vão ficando mais leves, o contato com a verdadeira realidade vai se tornando mais claro e a vida volta ao ritmo normal. Percebam como os animais são sábios! Por acaso eles se desesperam ou bradam contra tais acontecimentos? Sabem porque não o fazem? Porque está na natureza deles a tranqüilidade de serem eles próprios portadores da energia da simplicidade e aceitação de suas limitações terrenas.

A sabedoria é viver de acordo com os ditames do coração. Simplicidade e harmonia caminham juntas e também a certeza que nunca estamos sozinhos em nossas decisões. Vocês perguntam o porque do sofrimento, das doenças e eu lhes digo que todas são provocadas pela própria vontade e pelo distanciamento dos desejos da alma. Estão na terra para aprendizado e seqüência de seus trabalhos.

Ninguém está passando pelas questões sem um motivo. Procurem entrar em sintonia com os próprios desejos e anseios. A alma sempre fala e se insinua em todas as ocasiões, mas para ouvi-la precisamos estar em sintonia interior. Meditem, procurem os lampejos de luz. Busquem a força interior latente e forte dentro de si.

O alivio virá rapidamente para quem assim se proceder. Trabalhem muito consigo mesmo para que escutem a verdadeira mensagem que brilha, clareando para a verdade. Não desistam e não desiludam porque muita coisa que vêm e sentem são produtos de fora, da própria imaginação coletiva muitas vezes.

Centrem-se em seus caminhos. Como já disse, entendemos a dor humana e a perda é mesmo uma dor muito grande. Mas não fiquem nela. Caminhem deixando a roupagem da dor e com certeza ela se diluirá e lembrem que a liberdade começa aqui e aqui ela vai chegar. A morte é somente uma mudança para melhor, para o encontro com a verdadeira paz, com a própria alma.

Que um imenso coração, amoroso e pulsante, dê a vocês o alento e a coragem para superar as próprias dificuldades, porque nesse coração maravilhoso, estamos enviando o bálsamo para todos que sofrem as perdas e o bálsamo para aqueles que estão sofrendo por medo de transpor os portais da vida. Enfim todos voltam ao seu lar. Com amor seu guia e amigo Jeremias.

 

" Texto canalizado por Mariyah em 21 de Outubro de 2007 "

 

[ Topo ]

[ Fechar ]